Essa é uma história sobre o tempo

Essa é uma história sobre o tempo

Sabe esse papo de guarde experiências e não coisas? Não leve isso tão a risca. O legado de um ídolo é aquilo que ele deixa marcado nas pessoas, algumas vezes existem objetos que fazem a ponte entre esses momentos.

Adezino, um pernambucano, no auge dos seus 80 e muitos anos, com a cor resultante da mistura mais brasileira possível: índio, negro e algum tipo europeu. Cabelos totalmente brancos, era alto e forte, pelo menos na minha visão de criança.

Todos os dias da semana, sem exceção, seu Adezino puxava uma cadeira da sala para fora da casa, se sentava junto a grade do portão, camisa aberta, calça social, sandálias de couro, exibia o porte atlético digno de um atleta, mesmo sem nunca ter entrado numa academia.

No braço esquerdo, havia um relógio, inox, maquina azul, pulseira meio frouxa, deixava o relógio virado para o pulso. Era um orient automático.

Sentado ali em seu compromisso dial, de frente para a rua, era constantemente interpelado por algum desavisado que perguntava as horas, numa época em que não haviam celulares, você tinha seu próprio relógio ou precisava sempre consultar alguém que tivesse.

A tal pergunta, ele respondia sem pestanejar:

_ Para o que você está indo fazer está cedo!

Aquele orient automático ia se mitificando, era intocável e me gerava um misto de curiosidade e respeito. Eu queria saber como funcionava, porque não precisava de bateria? Era grande, pesado, brilhante e estava no braço daquele homem. O relógio era intocável, era o relógio do meu avô!

Não precisava de bateria para funcionar, tampouco era a corda, funcionava só com o movimento natural do braço. Numa dessas tardes, onde pontualmente meu avô ficava ali, olhando o movimento, o vai e vem de pessoas e o pôr do sol, aquele relógio recebeu sua última carga.

A vida presenteou meu avô com muitas segundas chances de viver, talvez se sentar ali religiosamente todos os dias fosse o seu ritual de agradecimento.

Hoje às vésperas do meu aniversário, fui presentado com um relógio igual, cada vez que olhar as horas, me lembrarei desse homem que infelizmente não tive o tempo nem a maturidade necessária para assimilar tudo que ele poderia ensinar.

Mas, nunca esquecerei, que para o que estou indo fazer, ainda é cedo!

O relógio e o vapor onde meu avô trabalhou por anos.

Tudo que ninguém nunca te contou sobre comprar apartamento na planta

Se você chegou nesse post querendo um conselho sobre comprar apartamento na planta, o meu conselho é NÃO COMPRE!

A vida é curta demais para se comprar um apartamento na planta.

Se você ignorou meu conselho anterior, esse post é para você!

Não faça planos com a data de entrega do AP

Isso mesmo, não marque o casamento baseando-se na data de entrega do ap, não venda o que você mora atualmente e prometa a entrega para o novo dono, não cancele seu contrato de aluguel e muito menos contrate serviços como pedreiros, moveis, gesso e etc com base na data fornecida pela construtora!

Quando você fala com o corretor, ele te venderá com entrega para uma data, quando você pega o contrato percebe que a construtora sabiamente adiciona 180 dias que ela pode atrasar a entrega, entrega essa que só é definida pela emissão do habite-se.
Não se engane! A construtora, por mais renomada que seja, irá usar os 180 dias.

Depois dos 180 dias, após a liberação do habite-se, você pode adicionar entre 45 e 60 dias para individualização da matricula do imovel, para então entrar com o pedido de financiamento que pode demorar entre 30 e 90 dias.

Só depois do financiamento liberado e condominio estabelecido que as chaves são liberadas.

Saldo devedor antes da conclusão da obra, ele vai aumentar e não adianta chorar!

Isso mesmo, todo valor a ser pago durante a obra será corrigido pelo INCC(Índice Nacional de Custo da Construção), e obviamente o corretor e a construtora não te mostraram os valores projetados, irão apenas mostrar os valores atuais.

Um pequeno exemplo de como os valores são corrigidos:

Com um saldo devedor a ser financiado de R$230 mil reais, um ano depois esse valor será aproximadamente R$248 mil reais.

Outro exemplo, uma parcela que no mes de janeiro era R$ 1.567,74 no mes de julho será de R$ 1.641,54.

No que isso implica? Você pode achar que o valor informado pelo corretor cabe no seu bolso mas no fim você está endividado até o pescoço. Sem contar, que o saldo devedor final a ser financiado pode ultrapassar o valor que o banco liberaria de acordo com sua renda. Fique atento a isso e pergunte ao corretor sobre os valores projetados!

Esteja preparado para impostos, taxas, cartório e tudo mais…

Muita gente acha que é somente pagar o apartamento e acabou, muito pelo contrário, existem inumeras outras despesas e você tem que estar preparado para todas elas!

ITBI(Imposto sobre Transmissão de Bens e Imóveis), varia de cidade para cidade, mas podemos dizer que em geral é algo em torno de 5% do valor do imóvel, isso mesmo, 5% de algumas centenas de milhares(as vezes milhões) só para ter um imóvel para chamar de seu. Essa taxa tem que ser paga antes do registro do imóvel.

O Cartório, eu sinceramente não entendi a regra, mas aparentemente também varia de acordo com a localidade, você pode ver uma tabela com os valores aqui. Lembrando que caso seja seu primeiro imóvel, você pode ter 50% de desconto nesse valor.

Com que banco eu vou?

O maior mito relacionado ao financiamento é que a Caixa é sempre a melhor escolha. Apesar de ser verdade na maioria dos casos, nem sempre isso é verdadeiro.

Sempre na hora de pesquisar um financiamento, fique atento a CET(custo efetivo total) que é o que realmente importa, muitas vezes o banco tem uma taxa de juros baixa, mas pode ter um seguro mais alto e assim a CET sobe.

Outra coisa importante é procurar quem foi o banco financiador da obra, eles podem oferecer uma taxa melhor e a possibilidade de financiar o imovel antes do habite-se e/ou da matricula individual do imóvel. O que representa um ganho de alguns meses no recebimento das chaves e o congelamento dos reajuste do saldo devedor.

“É um ótimo investimento, vai valorizar muito” — disse o corretor de imóveis.

Você está comprando para morar ? Esqueça esse papo de valorização!

Valorização de imóveis é simples, seu imóvel vale o quanto tem alguém disposto a pagar por ele. Enquanto não tem ninguem disposto a te pagar uma quantia pelo seu apartamento, ele vale tanto quanto a Avenida Rebouças no banco imobiliario.

Chegou até aqui? Não Desista!

Se você já comprou, a pior coisa que você pode fazer é desistir. O valor que a construtora devolve é infimo perto do que você já pagou, apesar de você ter direito a 75% segundo alguns juristas.

Pelos casos que presenciei, o maior problema que os compradores enfrentam é o financeiro, falta de planejamento na hora de adquirir o imóvel. Ter a casa própria mexe com nosso emocional, mas deveria ser uma compra fria e lógica.

Seu imóvel será o seu maior patrimônio, o dia que você quita-lo. Até lá, essa é apenas a sua maior dívida!

Texto originalmente publicado no meu medium em 27/11/2014

A geek life


A dificil arte geek

Viver já não é muito simples, ter uma vida geek então.. pode não ser tão legal quanto as pessoas gostariam que fosse e pode não ser tão chata como muitos pensam. Só quem vivencia isso todos os dias sabe como é, sabe como é muitas vezes ser incompreendido.

Segundo a wikipedia:

Geek é uma expressão idiomática da língua inglesa, uma “gíria” que define uma nova geração de nerds, mais descolados, com interesses voltados para tecnologia e que não abdicam da vida social.

No blog “A geek life” vou tentar passar um pouco da vida geek e do espirito “geek pride”, espero que muitos de vocês se identifiquem e pensem: “não estou sozinho” 😛

Leiam, pensem, reflitam e comentem.