Terminator no GNOME

Sim, vamos falar de Terminator, e não, não estamos falando do Arnold 😉

O Terminator é um terminal simples e IMHO muito mais produtivo que os terminais mais comuns(gnome-terminal) ou mais alternativos(guake) encontrados para GNOME.

O principal recurso, que o diferencia dos outros, é o fator de poder dividir e sub-dividir a janela em pequenos terminais. Usando um monitor grande, ele é praticamente a ultima coca-cola do deserto!

Quando você abre o terminal a tela dele é comum

Com essa tela aberta você trata-la como um gnome-terminal e abrir abas com um simples Ctrl+t . Mas nossa ideia é aproveitar as funções de divisão de telas. Então com um Ctrl+shift+e você divide a tela verticalmente como mostrado abaixo.

Com essa tela eu geralmente movo o foco para o terminal da esquerda, você pode navegar entre terminais tanto clicando neles ou com ALT+seta direcional, e a divido-a horizontalmente com Ctrl+shift+o.  Essa é a minha tela padrão de trabalho. Uso o terminal comprido para atividades que requerem uma tela mais extensa e as menores para conexões locais e ssh usando screen(falarei mais e mostrarei dicas e meu arquivo de configuração no proximo post).

Em qualquer um dos terminais você pode maximiza-lo para preencher a tela inteira com um simples Ctrl+shift+x.

Esse é o modo em que eu o uso, eu já tentei faze-lo salvar esse estado mas não consegui e pela mais pura preguiça não tentei mais ou mesmo alterei o Terminator para fazer isso. Se você o usa, ou começou a usar agora por causa do post, conte aqui como é a sua configuração ideal de tela.

Você encontra o Terminator nos melhores repositórios da sua distro favorita. 🙂

Atualização: o Vitor deixou a dica aqui nos comentários de como fazer para salvar as configurações do Terminator, testei aqui e funcionou bem 😉

Meu ambiente de trabalho em 7 itens

Meme bem interessante que tenho visto nos blogs de grandes profissionais de TI, principalmente desenvolvedores, e acabei sendo convidado pelo meu amigo Reinaldo Sanches a descrever em 7 itens meu ambiente de trabalho.

Os items listados serão baseados no meu ambiente dos ultimos meses, que com a minha mudança teve que ser compactado e hoje acredito estar mais simples e ainda mais eficiente que antes.

  1. Ubuntu e Mac OS
    Ao contrario da maioria das pessoas que acabaram migrando de Linux para Mac, eu não tive grandes ganhos com produtividade, o que me deixou no 0 a 0. Como trabalho com linux o dia todo, acabo usando o Mac em casa somente para efeito de desalienação 🙂 . Como vocês poderão ver, as ferramentas que uso são em sua maioria as mesmas para os dois sistemas. Então eu tenho Ubuntu no notebook de trabalho, ubuntu com unit no netbook e um macbook com mac.
  2. Chrome / Chromium
    Eu não era muito feliz tendo meu navegador fechado por causa de um determinado site em uma aba que tinha um comportamento anormal, com o chrome eu mantenho historico e favoritos sincronizados, posso usar as notificações de email, consigo matar somente uma determinada aba e agora sou quase completamente feliz. Eu ainda não consegui descobrir uma maneira legal de acessar sites salvos nos favoritos…
  3. Terminator
    Sempre fui usuário do gnome-terminal, até o dia em que descobri o Terminator, ele hoje é um dos principais responsaveis pela melhoria na minha produtividade. Com o Terminator é possivel dividir o terminal em terminais, tanto verticamente como horizontalmente. Tudo isso aliado a atalhos de teclado faceis.
  4. Screen
    Boa parte do meu trabalho é remoto, então o screen é essencial. Uso configurações personalizadas criadas ao longo de alguns anos usando o screen. Se alguem se interessar, posto depois um screenshot e ainda o proprio script.
  5. GMail
    Posso dizer que boa parte da minha vida, tanto pessoal quanto profissional, está no GMail. Tirando os atalhos de teclado, eu uso praticamente todas as funções do GMail. Coloquei espaço de armazenamento adicional, uso bastante labels, uso o recurso de multiplos inbox e principalmente o tasks, onde mantenho minha to-do list. Todos os meus principais emails chegam numa mesma conta, com multiplas assinaturas e seus devidos filtros. Uso bastante o recurso de adicionar um +xpto@gmail.com depois do meu login de usuário para cadastrar em sites e assim saber quem são aqueles que fornecem sua base de dados à spammers.
  6. AppEngine
    Como o Rodolpho disse, um ambiente unico, multiplataforma, onde eu não preciso me preocupar em instalar todos os softwares/frameworks/etc, onde é simplesmente instalar e programar, sua unica preocupação é com o que você está desenvolvendo. Você pode ver algumas coisas inuteis que fiz usando o AppEngine aqui no use.lesslabs.org
  7. Smartphone
    Eu não conseguiria imaginar esse ambiente a uns 2 ou 3 anos atrás, eu sempre tive handhelds como palm/ipaqs/n 770 mas sempre faltou algo e sempre foi mais diversão. Hoje em dia eu posso dizer que uns 10 a 15 porcento do meu trabalho é feito no smartphone, pode parecer pouco, mas se você analisar bem, são 15% de trabalho feito fora do escritorio, aproveitando melhor meu tempo. Leio meus emails e verifico minha agenda aproveitando o tempo de casa para o trabalho.  Eu ainda uso o smartphone para “interações sociais” na internet, como twitter, orkut, facebook e tambem para ler meus feeds no reader. Um detalhe interessante, é que eu gosto muito de teclado fisico, não consegui ainda ser produtivo usando o teclado virtual. Por isso eu usava ainda o bom e velho G1 e agora ainda mantenho o milestone.

Agora para seguir com o meme, convido meus amigos:

Segunda Mão

Conheci a Olivia no canal do #ubuntu-br na freenode, acabei conhecendo o trabalho dela e comprei o Livro Operação P-2 que é muito bom.

Curiosidade sobre a Olivia e seus livros é que eles são/foram escritos no Ubuntu! Espero poder ir ao lançamento e ter o meu expemplar assinado e espero encontrar vocês lá.

Convite: lançamento do SEGUNDA MÃO