Topete não, obrigado!

meu cabelereiro
Meu cabeleireiro. Com ele não tem erro.
Os momentos mais terriveis da minha vida podem ser dividos entre os vividos no Dentista e em Cabeleireiras.
Aos poucos estou superando meu medo de dentista, já até consigo ouvir o barulhinho sem tremer.. Ainda falta muito, como por exemplo extrair meus cisos para colocar o aparelho, isso irá requerer uma dose extra de coragem.
Agora, cortar o cabelo sempre me foi algo traumático. Não sei se é porque eu acostumo com o modo que ele está e não consigo ve-lo diferente ou se eu realmente não tenho sorte e ele nunca fica como eu gostaria.
Quem me conhece sabe que eu costumo cortar o cabelo em intervalos não regulares de 6 meses. Como assim? Sim, eu corto bem curto e vou deixando crescer… e vira esse ciclo estranho.
Todos aqueles que já me viram por mais de 5 minutos, sabem que tenho mania de enrolar o cabelo, eu sei que é uma mania estranha. Essa mania me acompanha desde que eu me entendo por gente, quando tinha uns 4 ou 5 anos minha vó me levou para cortar o cabelo, e como era de se esperar *OWNED* a cabeleireira cortou muito. Assim não havia cabelo o suficiente para eu enrolar, não dava no tamanho muito menos na quantidade. Para o desespero da minha vó, chorei todos os dias até o cabelo crescer novamente, felizmente ele cresceu rapido!
nao chore
Não quero nem ver!
Na penultima vez em que cortei o cabelo, algo parecido aconteceu. Como sempre, eu não queria entrar no salão, segurei no poste do lado de fora, bati o pé, tentei correr mas não teve jeito. Então sentado na cadeira em total estado de pânico pedi humildemente a senhora que iria cortar o meu cabelo para apenas ‘aparar as pontas”. Ele aparentemente entedeu e começou a tortura. Claro, ela conversava mais do que cortava o cabelo, enquanto isso eu olhava apavorado para o espelho. A cada momento eu repetia: _Não corta muito não, só as pontas. Estava tão apavorado que perdi a noção do tempo e quando voltei a mim eu estava com o cabelo curto quase no estilo exercito e com um topete. Caros leitores, imaginem a minha cara, um mixto de decepção, raiva, tristeza e todos os sentimentos ruins que você consegue pensar. Estava tão desolado que não tive nem forças para reclamar, minhas ultimas palavras naquele momento foram: _Era só para aparar as pontas! A bruxa senhora me respondeu: Cabelo curto é mais bonito! Paguei, e saí amaldiçoando aquele momento, aquele salão e tudo mais.
Como ela teve a cara de pau de dizer aquilo? Caramba, o cabelo é meu, ela tem que cortar do jeito que eu quero, não do jeito que ela quer! Toda vez que meu irmão vai lá cortar o cabelo ela pergunta por mim e meu irmão sacana dispara a rir. Nunca mais volto naquele lugar!
Ontem, quase tudo isso se repetiu, exceto pelo tragico fim. Está certo que eu me arrependi de cortar, como sempre, mas até que ficou legalzinho.

Categoriaseu

4 respostas para “Topete não, obrigado!”

  1. hahahahahaha!
    ow, cê é traumatizado porque quer!
    imagina se tivesse um cabelo porqueira como o meu e acontecesse o mesmo?
    você tem muita sorte de ter esse cabelo lindão que cê tem e, mesmo com estragos, fica legal!

    quanto ao MEEEU post, bom…
    alguma indicação para o pior site?

    beijos! :*

    p.s.: sim, se gosta de Razões & Emoções é emo até o fim!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *